Leitura de Trem: A Sombra do Batman- Edições 01 à 07

O melhor mix dos Novos 52 da DC está nessa revista. Quer você seja fã do morcego ou não.

a-sombra-do-batman-n-1-

Pelo menos na minha opinião.

Mas cada um tem a sua opinião…

E você, qual a sua opinião?

Bom, a sua opinião você pode colocar aí nos comentários que se forem favoráveis a minha pode deixar que eu os aprovo. Caso contrário não, afinal nas palavras do (quase) imortal Rick Grimes: “Isto aqui não é uma democracia”.

Acabei de ler a edição 7 de A Sombra do Batman só para constatar de vez  minha opinião sobre o título: é a melhor revista mensal da primeira leva de títulos pós reboot publicados aqui no Brasil pela Panini. Não estou dizendo que as melhores histórias estão lá, mas em termo de custo-benefício é o melhor disparado para mim. Só perde para os arcos encadernados ( Besouro Azul, Grandes Astros do Velho Oeste, etc…) e a Dark que saiu na segunda leva da Panini, mas como essa última é meio que um híbrido DC/Vertigo e não sofreu o impacto pesado do reboosteio dá para coloca-las quase que em igualdade.

E a Sombra do Batman tem a vantagem de ter mais páginas e mesmo sendo mais cara (R$ 14,90) vale o investimento. O mix que compõe o título é formado por Batman e Robin, Batwing, Batgirl, Mulher-Gato, Asa Noturna, Capuz Vermelho e os Renegados e Batwoman, ou seja é toda a patota do Batêma reunida em um título, mas com as histórias sendo que quase que totalmente independentes entre si.

Batman e Robin é muito legal, mostrando a conflituosa relação entre pai-morcego e filho psicopata-prodígio. Se o que Peter J. Tomasi está fazendo com o roteiro não é melhor que o aclamado trabalho de Scott Snyder no título solo do Batman é pelo menos do mesmo nível. Batwing inova por mostrar como seria um combatente do crime enfrentando todos os males e problemas no continente africano. Interligar as ações desse  (e de outros heróis do passado como descobrimos durante o arco) no complicado contexto político da região deixou a história bastante complexa. Asa Noturna apesar do roteiro um pouco arrastado, acaba compensado pela arte e narrativa gráfica do brasileiro Eddy Barrows. Além que após a edição 7 começa a interligação com a Saga das Corujas.

Asa_noturna_eddy_barrows

Mulher-Gato e Capuz Vermelho e os Renegados são inferiores em qualidade, mas não comprometem, conseguem entreter. Batgirl para mim é o ponto fraco, não sei se é porque eu ainda não engoli a volta de Barbara Gordon ao manto da heroína, ainda continuo achando a personagem mais interessante na identidade da Oráculo. Mas não chega ao nível Arqueiro Verde de incômodo.

E para finalizar Batwoman que é a cereja do bolo. Arte fantástica e roteiro foda de J. H. Williams III. As seis primeiras histórias estão entre as coisas mais legais que li ano passado.

Por isso, se você deixou passar elas quando lançadas nas bancas, corra para um sebo e tente encontra-lás.

Vais economizar uns trocos e encontrar boas histórias.

Nota 6,8 cuequinhas-verdes e sapatos de duende.

(De 10  cuequinhas-verdes e sapatos de duende disponíveis)

 

 

 

Uma resposta em “Leitura de Trem: A Sombra do Batman- Edições 01 à 07

  1. Pingback: Leitura de Trem: Flash- Edições 01 à 07 «

Deixe um comentário abalizado

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s