Cinefókin: Thor: O Mundo Sombrio

Ontem eu  alguns dos “amigos-internautas”que NÃO escrevem nesse blog fomos assistir a seqüência daquele que eu considero o filme mais fraco lançado sobre o selo do Marvels Studios até agora.

thor

Pois bem, sem  nenhuma grande expectativa (que é a mãe de toda merda) fui encarar o dever jornalístico de formador de opinião para resenhar esse filme para nossos distintos leitores.

(Mentira, fui porque minha mulher me intimou para ver o filme)

Vai quente que não tem spoiler!

E a baixa expectativa nem era só por ter achado o primeiro filme do Thor fraco,havia  lidos alguns reviews pela internet e e ví alguns caras descendo a lenha em nele.

E após ver o filme confesso que não as entendi as saraivadas que ele levou, pois além de ter eu achado ele melhor que o primeiro, o filme é exatamente aquilo que se espera de um filme do Marvel Studio: duas horinhas de diversão bem-feita. Tem seus defeitos claro, mas nada que incomode a ponto de estragar o filme.

No início da trama encontramos um Thor finalizando a bem sucedida campanha de pacificação dos Nove Mundos, feito que pela profecias já lhe garantiria o trono de Asgard. Mas apesar de tudo o Deus do Trovão ainda sofre uma tremenda dor de cotovelo por estar distante da astrofísica Jane Foster.

E quem iria censurá-lo por isso?

zn-Portman-Natalie02

Enquanto isso na Terra  Dra. Foster está tentando seguir com sua vida e esquecer o ingrato herói  (que veio para Terra durante os eventos de Vingadores e retornou para Asgard sem nem dizer um oi ) quando algumas leituras estranhas, semelhantes às mesmas medições que ela obteve na primeira vinda de Thor para nosso planeta, são encontradas em um prédio abandonado na Inglaterra.

Nesse local, que mais tarde irá se revelar um ponto de convergência dimensional, que Jane acaba indo parar em um desses mundos e acaba se tornando uma hospedeira do  Éter, uma poderosíssima e perigosa fonte de poder que o vilão Malekiph deseja por as mãos para poder trazer a escuridão para todos os Nove Mundos.

Thor-O-Mundo-Sombrio02

É aí que o destino de Thor e Jane se cruzam novamente já que  ela não irá conseguir sobreviver por muito tempo se não se livrar do Éter, obrigando o herói a voltar a Terra e levá-la até Asgard na tentativa de salvá-la. E a partir daí que começa o melhor  trecho do filme, pois além dos conflitos causado pela presença de uma mortal entre os deuses, Malekith e seu exército executam um ataque avassalador à Asgard onde podemos ver quase todos os principais personagens lutando em uma grande cena de batalha.

Dado os eventos trágicos do ataque , Thor terá que ir contra as ordens de  seu pai e aliar-se ao seu irmão Lóki na busca por vingança e para evitar que outro ataque à Asgard ocorra. E o irmão adotivo de Thor merece destaque, pois  Tom Hiddleston rouba a cena quando aparece na tela. Se Homem de Ferro sempre ganha uns pontos a mais só por ter Robert Downey Jr. sendo Robert Downey Jr. arrisco dizer que a presença do Hiddleston e sua versão do vilão causa o mesmo efeito em “Thor: o Mundo Sombrio”.

LOKI_02

E se você é um dos haters de Chris Evans como Capitão América tem uma cena envolvendo Lóki que por si só vai fazer valer a grana de seu ingresso.

E o filme vai muito bem até a parte que Thor retorna a Terra e é aí que  tais defeitos que falei lá no início do post começam a surgir. Saímos de um trecho épico e bem dramático para forçada de barra para  seguir  à risca a cartilha da Marvel Studios. Como no primeiro filme a presença de Thor e seus aliados e inimigos celestiais na Terra já causam alguma estranheza, e em ambos os filmes brincam com esse fato, mas as o  clima de quase-galhofa adotado perto do fim poderia destoa do restante do filme.

Thor-The-Dark-World-Hemsworth-Portman

Não que as piadas e cenas cômicas não sejam boas, você provavelmente vai rir da maioria delas na hora que as ver na tela, mas no final do filme do fica a impressão que o uso foi exagerado. Isso e a resolução final de todos os problemas acabam atingindo aquele ponto em que o alarme interno que todos temos  de suspensão de descrença quase começa soar.

Por sorte é só quase, pois no geral o filme é bom.Talvez se mantivesse o mesmo nível da primeira metade teríamos um filme que se destacaria entre todos os  já lançado pelo estúdio. Mas se não consegue isso “Thor: o Mundo Sombrio” consegue ser pelo menos do mesmo nível que a maioria dos filmes da Marvel.

Thor-Lady-Sif

Não chega a ser um Vingadores, mas pelo menos é melhor que o recente “Homem de Ferro 3 “.

Ps 1: Na sessão estive passou um trailer do segundo filme do Capitão América e FEZ SE A LUZ  na cabeça do distribuidor do filme aqui no Brasil, e o título ficou fiel ao título em inglês: “Capitão América 2 – O soldado Invernal”

Ps 2: Se você é o imbecil que estava na cadeira ao lado da minha que narrava tudo que estava acontecendo na tela e que eu pensei que se tratasse de um guri de seus 12 anos e no fim da sessão ví que era um marmanjo de seus 40 anos: VÁ TOMAR NO MEIO DO SEU CÚ!

Ps 3: Não veja em 3D ! Vi no modo convencional, mas pelo filme ser um tanto quanto escuro, deve ficar uma merda para assistir em 3D.

PS 4: Tá caro pra caraleo.

Anúncios

2 comentários em “Cinefókin: Thor: O Mundo Sombrio”

    1. Verdade! Esqueci de citar isso no texto! A primeira parece uma cena de novela de tão mal-feita e a maioria do publico não vai entende lhufas.
      A segunda beemmmmmm no fim mesmo é bacana pois deixa o status quo do personagem quase idêntico aos quadrinhos.

Deixe um comentário abalizado

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s