Leitura de Trem: “Something Terrible”

Ainda que visto por muita gente como uma forma de  arte menor,  acho que poucas mídias tem capacidade de formação de caráter que as histórias em quadrinhos conseguem ter.

Pois o carimbo pejorativo de “coisa de criança”acaba fazendo com que ela chegue nas mão destas, e entre um quebra-pau de caras com colante e outro, passam alguns valores que irão lhe acompanhar pelo resto da vida.

something-terrible-cover-625x466

Ou salvar uma vida como é o caso de Dean Trippe e sua mini-autobiografia  em quadrinhos “Something Terrible”

Na busca de notícias para esta pocilga, me deparei com o review da webcomic de Trippe nesse artigo no Robot 6 que a considerou uma das melhores histórias do ano. Ela realmente é, mas não foi esse só esse elogio que me levou a comprá-la. O que me chamou a atenção foi a coragem do autor em expor o terrível trauma por qual passou na infância e como os quadrinhos o ajudaram a superá-lo.

something_terrible_1

Ainda garoto e no mesmo ano que seu pai biológico o abandonou, Dean foi violentado sexualmente por três dias por um perturbado adolescente, que ameaçava matar a família dele caso ele contasse para alguém. Felizmente a mãe dele percebeu o ocorrido e eles conseguiram colocar esse degenerado atrás das grades.

Em poucos quadros  o autor mostra de maneira extremamente sutil a violência sofrida, e isso torna a leitura ainda mais impactante , pois traz um pouco a percepção infantil desse “coisa terrível” que aconteceu a Dean e a dificuldade que ele enfrentou, ainda criança, em seguir em frente. Por sorte Dean conseguiu um aliado de peso para isso, que mesmo não existindo serviu como uma fonte extra de força interior

something_terrible_2

Ao assistir o filme do Batman do Tim Burton, especificamente a cena em que é mostrado em flashback o assassinato dos pais do menino Bruce Wayne, o autor sentiu uma conexão com seu trauma e  se deparou com a idéia que, segundo ele, “é bem simples e está presente em qualquer boa história de super-heróis”: você é o que decidir ser e que  não importa o que aconteceu com você, mas sim o que você vai fazer a respeito disso.

Isso o fez  comprar sua primeira revista em quadrinhos do Batman e o levou para um mundo em que  pelo menos durante o período de tempo em que ele lia/assistia algo ele abandonava o pesado fardo que era obrigado a carregar enquanto também  o ajudava a superar, na medida do possível, seu trauma.

Mas ao se deparar em uma séries de tv com o conceito de ciclo de abusos (que dizia que a criança a vítima de violência tinha grande probabilidade se se tornar um agressor quando adulto) passou a atormentá-lo. E a maneira que ele escolher de exorcizar seu temor foi, em um exercício de meta-linguagem, rescrever sua história com o Batman lhe salvando de “uma coisa terrível”que iria lhe acontecer e lhe apresentando um lugar em que ele sempre estaria a salvo.

something_terrible_3

E essa história é “Something Terrible”, uma das coisas mais tocantes que já li! Apesar não ter sofrido algo tão trágico quanto Dean, os quadrinhos  também foram (e ainda são) um lugar de refúgio, um lugar onde posso ir quando tudo parece sombrio demais. E nesse breve período de tempo em que eu me sentia a salvo, conseguia absorver alguns valores simples que acabaram sendo cruciais na minha formação e nos momentos em que precisei lutar por superação.

Ela me lembrou muito a também auto-biográfica “Retalhos”, e que mesmo que não sendo dotada da poesia da obra de Craig Thompson, consegue ser tão boa quanto em apenas 14 páginas e  com pouquíssimo texto.

Something Terrible está sendo publicada aos poucos (um painel por vez) na web, mas por  apenas 99 centavos de dólar você pode comprá-la completa (em .pdf e .cbr) aqui

Sem gracejos, minha nota para ela é 10.

something_terrible_4

(É eu sei, ando muito sensível)

Anúncios
Deixe um comentário

1 comentário

  1. UATACAST 001 O Pelé Reverso, Entende?! | Uatafókin is This!!!

Deixe um comentário abalizado

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

culturainutiloblog.wordpress.com/

Antes do Cultura se tornar um site, estávamos neste blog. Nos encontre em www.siteculturainutil.com.br!

Who Cares Podcast

o podcast que te acompanha por todos os episódios de Doctor Who

novomdm.wordpress.com/

Podcast, HQ, Cinema, Games e Peitinhos

Ciclos, Letras e Quintais...

Por Ana Célia Cruz e Flávio Urra

Sphera Geek

Beta 2.0

Cult para não cults

Desaculturando

postelaria

Textos fresquinhos, mas sem frescura. Rio de Janeiro, Brasil.

Sobre Comédia . com

Um site sobre a comédia

blogdamoato

coletivo de blogueiros

Estroina

Questões filosóficas desnecessárias

GetGlue Brasil

A primeira fonte sobre o GetGlue do Brasil!

howl for love.

post-punk soul from chicago

DANIEL HDR

D r a w i n g b o a r d C h r o n i c l e s

%d blogueiros gostam disto: